Caracterizada pelo seu gosto marcante, a pimenta é um alimento que conquista apreciadores pelo mundo inteiro. Não à toa, o consumo desse condimento em alguns países asiáticos, por exemplo, chega a 8 gramas diárias.

No Brasil, a pimenta ainda não possui essa grande participação na cultura alimentar, mas isso não é fator para deixarmos de apreciar essa iguaria, seja em molho, em pó ou mesmo in natura. Além de ter um alto valor nutritivo, a pimenta apresenta baixa concentração calórica, o que é ótimo para quem quer evitar os quilos a mais.

São inúmeros os efeitos da pimenta no organismo, e resolvemos listar 7 deles para que você conheça um pouco mais das suas propriedades. Vamos lá?

1 – Acelera o metabolismo

Entre os muitos efeitos da pimenta, esse pode ser considerado o principal. Isso se deve ao fato da pimenta ser termogênica, significando que para a sua digestão, é necessário que o organismo produza muita energia, levando-o a gastar mais calorias.

E com a aceleração do metabolismo vem outros benefícios, como a perda de gordura corporal e consequente redução dos níveis de colesterol. Está querendo emagrecer? Então, comece a incluir a pimenta na sua alimentação.

2 – É um poderoso antioxidante

Por ser rica em vitaminas A, C, ferro e ácido fólico, a pimenta se mostra um ótimo antioxidante. Esse benefício permite o combate aos radicais livres, que são os precursores para o surgimento de câncer e também para o envelhecimento precoce.

3 – Reduz as taxas de glicose no sangue

Devido a essa vantagem, a pimenta é naturalmente eficiente no combate à diabete. Uma vez que o alimento trabalha em prol do processo digestivo, isso acaba levando a uma aceleração da absorção de açúcar.

4 – Aumenta a imunidade

Se a sua imunidade anda baixa, a pimenta pode ajudar a melhorar essa “situação”. O nutriente responsável por esse cuidado com a saúde é a vitamina A, que por sua vez atua para evitar infecções. Sendo assim, a pimenta é uma grande aliada para quem sofre de problemas respiratórios, pois ajuda a aliviar o congestionamento nasal.

5 – É amiga do coração

A pimenta tem um efeito benéfico no sistema circulatório. Com o auxílio de nutrientes como vitaminas do complexo B, cálcio, potássio e as vitaminas A e C, o condimento impede que coágulos sejam formados. Dessa forma, há uma considerável diminuição de chances de um ataque cardíaco e também de um acidente vascular cerebral, o famoso AVC.

6 – Possui ação anti-inflamatória

Os processos inflamatórios no organismo são causados por conta da ação de neuropeptídeos. O que inibe a ação dessas substâncias é a capsaicina, principal componente da pimenta e que é um anti-inflamatório de alta eficácia.

7 – Combate a depressão

Quando estamos muito estressados, nosso cérebro normalmente diminui a produção de serotonina, o neurotransmissor que regula o humor. Conforme a frequência do estresse aumenta, ficamos facilmente propensos a ter depressão. Para que isso não aconteça, incluir a pimenta na dieta é uma ótima maneira de aumentar a produção de serotonina e, consequentemente, elevar o nosso humor. Xô depressão!

Mas, afinal, por que a pimenta é tão ardida?

Aposto que você pensou que o artigo acabaria sem que tocássemos nesse assunto, acertei? Pois bem, vamos matar essa curiosidade. O ardor causado por esse fruto é devido à capsaicina em sua composição.

Essa substância alcaloide é a responsável por tal sabor picante. Além disso, a capsaicina é quem engloba todas as vitaminas presentes nessa iguaria, ou seja, ela é a grande agente por trás de todos os efeitos da pimenta.

Já conhecia esses efeitos da pimenta no organismo? Tem mais alguma dúvida sobre o assunto? Compartilhe-a com a gente!