O post de hoje do nosso blog é uma verdadeira viagem aos sabores apimentados do Oriente. Se você ainda não conseguiu carimbar o seu passaporte e conhecer as iguarias da culinária chinesa, japonesa, tailandesa e dos outros países do outro lado do mundo, vamos te apresentar um sabor quase inédito por aqui: a pimenta sichuan.

Esta especiaria é um dos segredos da autêntica culinária oriental e marca presença nos pratos mais originais feitos em países asiáticos.

A partir de agora você vai aprender sobre sabores inacreditáveis de um tempero que se difere das outras pimentas, desde a sua concepção, e atinge notas no paladar que as outras não conseguem!

Pimenta Sichuan: da árvore para os pratos

Apesar de ser chamada de pimenta, a Sichuan tem uma composição diferente das outras que já conhecemos por aí. Ela é um fruto seco de uma árvore muito comum da região de Sichuan — por isso o seu nome. Antes de ser usada nos pratos, os grãos da pimenta devem ser torrados em uma panela e, só depois, triturados e adicionados à receita.

Ainda que leve a fama de chinesa, conta-se também que a pimenta sichuan é originária do Japão. Tanto mistério em torno de seu surgimento talvez justifique a sua disseminação na culinária de países como Tibete, Nepal, Índia, além, é claro, da China e do próprio Japão.

Versátil: aroma e sabores diferenciados

As surpresas sobre esta pimenta também se refletem em seu sabor: a picância da sichuan não se assemelha à maioria das pimentas que usamos por aqui nos países ocidentais. Mais aromática e quase cítrica, ela provoca até mesmo uma certa dormência na boca de quem consome pratos em que é utilizada em quantidades maiores.

Conhecida em países de língua inglesa — onde é comercializada e, inclusive, esgota rapidamente nas prateleiras — como “prickly ash”, o aroma da sichuan lembra, ainda, o do limão.

Essa mistura de paladares e sabores permite que ela seja utilizada tranquilamente nos mais diversos tipos de receita. Na China, por exemplo, ela é utilizada no preparo de pratos com pescados, aves e carne bovina.

A sua intensidade e sabor fizeram com a pimenta sichuan fosse incluída em um dos temperos orientais mais famosos do mundo: o cinco-perfumes-chineses. Esta combinação é composta por quantidades exatamente iguais da sichuan, canela, anis-estrelado, cravinho e sementes de funcho. Tudo isso é moído e, depois de pronto, usado para temperar carnes e aves.

Mão na massa: apimente seu paladar

Agora que você já conheceu um pouco dessa especiaria e entendeu o seu sabor, nada melhor que colocar em prática suas habilidades culinárias. Por isso, agora você vai aprender uma receita simples e tradicional de panqueca de pimenta sichuan.

Ingredientes

  • 1 3/4 xícaras de farinha de trigo;

  • 1 colher (chá) de sal;

  • 1 colher (chá) de pimenta Sichuan em grãos;

  • 1 xícara e meia de água fervendo;

  • 1 cebolinha picada.

Modo de preparo

Esta é uma receita de panqueca diferente: você não vai colocar a massa líquida na frigideira e torcer para que dê certo. A massa é como a de um bolo, que inclusive deverá descansar por 2 horas antes de ser frita. Mas o preparo é simples.

Junte a farinha de trigo, o sal, a pimenta e a cebolinha em uma vasilha grande. Depois, lentamente, acrescente a água fervente e comece a mexer. Quando a mistura ficar homogênea, coloque para descansar em uma forma untada com óleo. Cubra com um pano ou plástico filme e deixe por duas horas.

Divida a massa em blocos iguais e abra em uma superfície polvilhada com farinha. Corte a massa em círculos e leve para a frigideira com óleo vegetal. Deixe cada lado da panqueca dourar por cerca de dois minutos e está pronto! Para o recheio você pode usar carnes ou vegetais à sua escolha!

Se você curtiu este post, não deixe de assinar a nossa newsletter e receba novidades sobre pimentas, receitas, curiosidades, produtos e dicas que vão agradar em cheio quem adora uma comida bem apimentada!